INSALUBRIDADE - POEIRAS MINERAIS
AERODISPERSÓIDES - CONCEITOS E EXAMES MÉDICOS DE ROTINA
P: COMO DEFINIR AERODISPERSÓIDES FIBROGÊNICOS E NÃO-FIBROGÊNICOS? QUAIS OS EXAMES MÉDICOS OBRIGATÓRIOS?
R: Do ponto de vista da legislação trabalhista, segundo a NR/7 da Portaria nº 3214/78 os aerodispersóides são classificados em dois tipos:

- Fibrogênicos: provocam fibrose pulmonar (como a sílica, asbesto, carvão, berílio, talco, entre outros);

- Não Fibrogênicos: inertes e que não provocam fibrose pulmonar (como o bário ferro, estanho, entre outros). Como base nessa classificação, os exames de rotina para monitoramento de trabalhadores expostos aos aerodispersóides devem incluir obrigatoriamente:

a) Teleradiografia de tórax (técnica da OIT-1980):

- na exposição a aerodispersóides fibrogênicos: o exame deve ser realizado na admissão e, posteriormente a cada ano;

- na exposição à aerodispersóides não fibrogênico: o exame deve ser realizado na admissão e, posteriormente, bienal (exposição maior que 15 anos) ou trienal (exposição menor que 15 anos).

b) Espirometria (técnica da American Thoracic Society - 1987)na exposição a qualquer tipo de aerodispersóides, deve ser realizada no exame admissional e, posteriormente, a cada dois anos.

- na exposição a qualquer tipo de aerodispersóides, deve ser realizada no exame admissional e, posteriormente, a cada dois anos.