INSALUBRIDADE - CALOR
TOLERÂNCIA AO CALOR
P: QUAL O ÍNDICE DE CALOR CONSIDERADO NORMAL PARA UMA EXPOSIÇÃO DE 8 HORAS DIÁRIAS E QUAL A FÓRMULA PARA ENCONTRÁ-LO?

R:  A legislação brasileira no Anexo 3, da NR-15, Portaria 3214/78, estabelece que a exposição ao calor deve ser avaliada através do Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo (IBUTG), que consiste em um índice de sobrecarga térmica, definido por uma equação matemática que correlaciona alguns parâmetros medidos nos ambientes de trabalho. A equação varia em função da presença ou não de carga solar, conforme veremos a seguir:

Ambientes internos ou externos sem carga solar:
IBUTG = 0,7 tbn + 0,3 tg

Ambientes externos com carga solar:
IBUTG = 0,7 tbn + 0,2 tg + 0,1 tbs, onde:
tbn = temperatura de bulbo úmido natural
tbs = temperatura de bulbo seco
tg = termômetro de globo

Além do IBUTG, deve-se definir a taxa de metabolismo da atividade que se está analisando. Outro ponto importante é estabelecer um ciclo de trabalho que é um conjunto das atividades desenvolvidas pelo trabalhador em uma seqüência definida, repetindo-se de forma contínua no decorrer da jornada de trabalho. Desta forma, teremos uma idéia da situação térmica da exposição.
Com relação à pergunta sobre exposições de oito horas, temos a afirmar que: "Os valores da média ponderada do IBUTG, de acordo com o tempo, devem ser calculados sobre a base de uma hora e não sobre a base de um período de oito horas. Uma exposição a um calor muito intenso durante mais de uma hora pode afetar a saúde". A ACGIH, que usa o IBUTG também, quando se trata de exposições intermitentes ao calor, permite que a média ponderada seja calculada a cada duas horas.

Como auxílio na avaliação do agente calor, recomenda-se uma leitura na NHT 01 C/E - Norma para avaliação da exposição ocupacional ao calor. É uma norma experimental da Fundacentro, que está à disposição dos higienistas desde 1985.